ACESSE SUA ÁREA

Esqueceu a senha?

Araraquara, Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018

29/08/2018 | 20:32:04

Agentes enfrentam resistência para combater dengue

Em alguns bairros de Araraquara, população continua dificultando ações mais efetivas das equipes da Vigilância em Saúde

Agentes enfrentam resistência para combater dengue

Equipes da Gerência de Controle de Vetores da Vigilância em Saúde (órgão da Secretaria Municipal de Saúde) ainda enfrentam resistência em alguns bairros de Araraquara para os trabalhos de combate ao o mosquito Aedes aegypti, causador da dengue, chikungunya, zika e febre amarela. 

Segundo o gerente de Controle de Vetores, Luis Eduardo Tagliacozzo, é muito importante a colaboração da população nas ações de combate aos criadouros, principalmente agora, no período de estiagem, permitindo o acesso dos agentes às residências. 

Nesta semana, as atividades de bloqueio a criadouros do Aedes são realizadas nos bairros São Geraldo, Jardim das Estações e Vila Ferroviária. 

Na Vila Harmonia, onde essas ações também ocorreram recentemente, uma equipe de agentes está de volta agora por conta do número alto de imóveis fechados. 

Enquanto isso, outra grande equipe de agentes do Controle de Vetores atua no Jardim Adalberto Roxo, com o trabalho preventivo, feito de casa em casa. 

“É muito importante que a população siga as dicas sobre como evitar os criadouros do Aedes, mas também receba bem os agentes da Vigilância. Eles precisam fazer o trabalho completo de vistoria nos imóveis para identificação de possíveis criadouros”, reforça Luis Eduardo.

 

Momento propício 

O gerente de Controle de Vetores reitera que neste momento de estiagem “é preciso fortalecer e intensificar as ações para que a  cidade fique numa boa condição antes do período crítico, de mais calor e maior incidência de chuvas, que propiciam o surgimento do mosquito” 

Sobre as dicas para evitar criadouros, é fundamental que a população mantenha a limpeza de quintais e calhas dos telhados das residências e evite o acúmulo de água na parte inferior traseira das geladeiras. 

Também é preciso recolher copos, garrafas, latas e pneus velhos descartáveis nos quintais de casa, além verificar vasos de flores, que acumulam água parada e servem de criadouros do Aedes aegypti. 

Luis Eduardo Tagliacozzo ressalta ainda que qualquer objeto que possa acumular água serve de criadouro para o mosquito. “Desde uma tampinha de refrigerante até uma piscina sem cuidados”.

Visite a página do site FolhaCidade no Facebook

COMENTÁRIOS

Comentar

Máximo de caracteres: 200

|   Caracteres digitados:

Comentar

Para poder comentar, cadastre-se.

Se já for cadastrado, é só

FACEBOOK

Publicidade

Tl: (16) 3332-5307 / 99727-0985 (site)


(16) 3332-3626 / 99743-2822 (jornal)

contato@folhacidade.com.br

Copyright © 2005/2017 - folhacidade.net. Todos os Direitos são Reservados