ACESSE SUA ÁREA

Esqueceu a senha?

Araraquara, Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020

13/02/2020 | 23:24:14

Pesquisa para Plano de Mobilidade Urbana tem início em Araraquara

Estudo feito pela UFSCar engloba contagem de tráfego de veículos em determinados horários ao longo do dia

Pesquisa para Plano de Mobilidade Urbana tem início em Araraquara

Dando continuidade às atividades de elaboração do Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob) de Araraquara, uma equipe da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) deu início, nesta quinta-feira (13), a uma pesquisa em pontos de grande movimento da cidade. Os locais contemplados situam-se nas proximidades do Museu Ferroviário, rotatória das Roseiras, Sesc e Avenida Bento de Abreu.

A pesquisa engloba a contagem de tráfego em determinados horários ao longo do dia. Para isso, pesquisadores devidamente uniformizados estão em pontos estratégicos contabilizando o número de veículos que trafegam pelos locais. Por se tratar de uma pesquisa piloto, alguns ajustes técnicos serão realizados para uma posterior pesquisa mais abrangente.

O objetivo é obter o fluxo veicular nos principais pontos da cidade e, assim, ter subsídios para propor ajustes visando à uma melhor mobilidade urbana para todos.

O convênio entre a Prefeitura de Araraquara e a UFSCar para a elaboração do Plano de Mobilidade Urbana foi assinado em maio do ano passado. Toda a pesquisa e a análise estão sendo feitas por professores e alunos do Departamento de Engenharia Civil da UFSCar, além de outros profissionais da área, mestrandos e doutorandos da instituição.

Segundo o coordenador executivo de Mobilidade Urbana de Araraquara, Nilson Carneiro, o PlanMob é o instrumento de efetivação da Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU) instituída pela lei federal nº 12.587/2012. Essa lei estabeleceu que todos os municípios com mais de 20 mil habitantes são obrigados a elaborar um plano de mobilidade em um processo participativo com os diversos setores da sociedade civil. “Araraquara elaborou um PlanMob em 2008 e, de acordo com o artigo 24 da PNMU, ele deve ser avaliado, revisado e atualizado em prazo não superior a 10 anos”, conta.

De acordo com os especialistas envolvidos na revisão, o plano, como instrumento da mobilidade nas cidades, é fator preponderante na qualidade de vida dos cidadãos, já que o modelo de circulação de pessoas e cargas dentro do território urbano interfere no desenvolvimento econômico das cidades e, consequentemente, do País. Do PlanMob resultam a melhoria da logística de distribuição de produtos, a qualidade de vida e a produtividade de sua população, dentre outros pontos.

Além do diagnóstico da cidade de Araraquara e seus principais interesses de mobilidade, a exemplo da orla ferroviária, outras temáticas também abordadas no PlanMob, de acordo com os princípios e diretrizes presentes no PNMU, são os serviços de transporte público coletivo, a integração intermodal do transporte público e privado, hierarquia viária, mobilidade ativa, circulação viária e infraestrutura do sistema de mobilidade urbana, incluindo planejamento cicloviário, as ciclovias e ciclofaixas, além de acessibilidade, polos geradores de viagens e áreas de estacionamentos.

Visite a página do site FolhaCidade no Facebook

COMENTÁRIOS

Comentar

Máximo de caracteres: 200

|   Caracteres digitados:

Comentar

Para poder comentar, cadastre-se.

Se j?for cadastrado, ?s?

FACEBOOK

Publicidade

Tl: (16) 3332-5307 / 99727-0985 (site)


(16) 3332-3626 / 99743-2822 (jornal)

contato@folhacidade.com.br

Copyright © 2005/2017 - folhacidade.net. Todos os Direitos são Reservados